Passo a passo de como fazer um wrap sling

Passo a passo de como fazer um wrap sling

Texto de Melina Caldani

Hoje vamos te ensinar o passo a passo de como fazer um wrap sling. Os slings ou carregadores de bebês são acessórios muito úteis para nossa mobilidade.

O sling posiciona o bebê colados ao nosso corpo, presos com amarrações ou presilhas, e trazem inúmeros benefícios para crianças e adulto. Incluindo melhora no vínculo e acalmar.

Nas culturas tradicionais, os carregadores sempre permitiram deixar as mãos livres enquanto o bebê se aninha no colo. Muitas mulheres puderam trabalhar ou cuidar de outras crianças graças a ele. Da necessidade, ele tem evoluído para um acessório que permite liberdade.

Temos um texto muito legal sobre isso aqui no blog!

Hoje, vamos trazer um passo a passo para quem deseja utilizar o modelo sling de tecido conhecido como “woven wrap” ou o modelo de mochilinha ergonômica.

Primeiramente, certifique-se da procedência do acessório. Os wraps precisam ser feitos com tecidos novos, que sustentem de um recém nascido até uma criança pequena, como malha PV, tricoline ou linho. Não pode estar esgarçado, cedendo, desfiando ou rasgado.

Se for mochila, certifique-se que a base forme uma cadeirinha em que as perninhas fiquem com o joelho um pouco acima das coxas, um “M”. Jamais com as pernas soltas e penduradas/retas. Toda a estrutura também deve estar inteira, sem rasgos, desfiados ou danos nas presilhas.

Nas primeiras tentativas, você pode usar um boneco ou praticar com o auxílio de outra pessoa, perto do espelho e sobre uma superfície macia, como o colchão no chão, até se sentir seguro. Lembre-se de que o sling é um meio de transporte e, portanto, sempre devemos estar preparados para usar por mais fácil que seja, sem pular etapas.

Amarração cruzada frontal

Vamos  passar uma amarração básica do sling, que pode ser usada com recém nascidos e bebês maiores, enquanto for confortável para todos.

1 – Encontre o meio o wrap.

2 – Sem o bebê, centralize o meio do tecido na sua frente, na altura da sua cintura.

3 – Passe uma das pontas para trás, por baixo do braço, e pegue-a na frente sobre o outro ombro.

3 – Repita com a outra ponta. Observe que você formará um X nas costas, cruzando as faixas, e formará 2 alças.

Nesse momento, você estará com uma faixa reta solta na sua frente e duas pontas paralelas caídas sobre ela, uma em cada lado.

4 – Ajuste a faixa central e vá seguindo pelo comprimento dos tecidos para que toda a estrutura esteja justa mas não apertada, porque o bebê deverá caber aí dentro mas sem folga. Faça isso deixando enrugadinho o tecido que estiver no ombro. Isso melhora a sustentação das alças.

Tudo certo?

5 – Passe as pontas por dentro da faixa central.

6 – Cruze as pontas na frente, levando uma ponta para cada lado da sua cintura. Agora você também formará um “X” com elas no abdomen.

7 – Ajuste, sem apertar, e enrole o excedente de tecido sobre seu quadril, como um cinto, o suficiente para que consiga dar dois nós justos.

8 – Encerre a amarração com dois nós. Ajuste o wrap de forma que todas as bordas fiquem justas mas sem apertar e, se precisar, refaça o nó.

9 – O wrap estará pré-amarrado e pronto para uso. O bebê vai ser colocado e tirado sem a necessidade de refazer todo o processo. Se for tirado e recolocado, o que será preciso fazer é verificar se as faixas cederam um pouco e se precisam ser reajustadas no próprio corpo. Quanto mais flexível o tecido, como malha, mais ajustado ao seu corpo você o deixará.

Colocando o bebê:

1 – Deixe a faixa central bem abaixada.

2 – Pegue o bebê no colo e segure perto do ombro com um dos braços, virado para você.

3 – Sempre segurando o bebê com uma das mãos, deslize o bebê e passe uma das perninha sobre um lado do “X”. Abra a faixa embaixo do bumbum o máximo que puder.

4 – Repita com a outra perninha. Continue segurando, ok!?

Agora, o bebê estará inserido entre as alças, bem no meio do “X”. A cabecinha deve estar na altura de um beijinho na testa.

5 – Abra bem cada faixa, desembolando as bordas que ficarem em contato com as costas para não machucar. Vai ser formada uma cadeirinha embaixo do bumbum, com tecido de joelho a joelho do bebê. Nas costas, você terá formado uma cruz envolvendo o corpo dele, com pescocinho e cabeça de fora.

Dica: Se o bebê tiver menos de 3 meses, coloque os pezinhos dentro do tecido. Se for maior, pode colocar fora.

6 – É a vez da faixa central. Suba pelas costas do bebê até o pescoço. Arrume bem abaixo do bumbum, dando mais sustentação à base da cadeirinha. Desembole as bordas.

7 – Sobre uma superfície macia e segura, solte as mãos e sinta se o bebê está firme contigo, sem perninhas soltas ou folga.

8 – Tudo ok? Agora ajeite o tecido sobre os seus ombros e costas para que fique confortável para você. Quanto mais enrugada a alça, maior a sustentação mas menor o conforto. Ache o seu equilíbrio.

9 – Garanta que o rostinho não esteja coberto. Faça o teste do beijinho na testa e divirtam-se!

Usando a mochila ergonômica

1 – Observe as indicações do fabricante em relação ao peso e idade mínimos.

2 – Sem o bebê, abra as presilhas da cintura e forme as alças, deixando-as faixas de ajuste mais soltas.

3 – Prenda o carregador na cintura e deixe o corpo do acessório voltado para a sua frente. Ajuste as faixas para que fique bem preso, porque ele formará a cadeirinha do bebê.

4 – Pegue o bebê e o posicione com as perninhas abertas e semi – flexionadas na sua frente, virado para você.

5 – Sempre o segurando a criança, suba o carregador pelas costas da criança e passe as alças no braço. As perninhas e bracinhos terão ficado de fora e você terá formado a base e o apoio das costas. Deixe a cabecinha dos mais novos de lado e jamais deixe cobertas.

6 –  Apoie o bebê com uma mão e ajuste as alças para que o bebê fique preso pelo carregador, de forma justa mas sem apertar.

7 – Sobre uma superfície macia e segura, solte as mãos e sinta se o bebê está firme contigo, sem perninhas soltas ou folga.

8 – Tudo ok? Agora feche a presilha que une uma laça a outra nas costas e faça os ajustes necessários pela para que estejam confortáveis. É ela que garante que as laças não irão cair do ombro e abrir a mochila.

9 – Garanta que o rostinho não esteja coberto. Faça o teste do beijinho na testa e divirtam-se!

Últimas dicas

Fique com o bebê pelo tempo que for confortável para os dois. Ande, embale, nine, dance. Só não vale dirigir, andar de bicicleta, chegar perto do fogo ou de líquidos quentes nem virar o bebê pra frente.

É comum que ele estranhe e até mesmo chore. Nas primeiras vezes, você pode usar o sling em casa mesmo, pra ajudar numa soneca ou só treinar.

Esperamos que, logo, logo, esteja buscando novas amarrações, posições e aventuras!

Deixe seu comentário ↓

Outros Posts

3 Comments

  • 2 anos ago

    Quais as medidas que o pano precisa de ter?

Leave a Comment

Leave A Comment Your email address will not be published