Cuidados na alimentação infantil

Cuidados na alimentação infantil

Cuidados na alimentação infantil

Texto de Débora Kemp Malamud, nutricionista

A alimentação infantil é essencial para o desenvolvimento de bebês e crianças, por isso devemos nos atentar a quantidade e qualidade dos nutrientes (vitaminas e minerais).

Uma dieta rica em nutrientes, mais do que garantir o desenvolvimento físico e intelectual adequado, é uma forma de proteger o corpo de doenças na infância.

Junto a uma dieta rica precisamos entender que esses nutrientes podem interagir um com os outros, positivamente ou negativamente.

O Ferro, por exemplo, é melhor absorvido na presença de vitamina C, principalmente o ferro das fontes vegetais. Porém, sua absorção é diminuída na presença de cálcio e taninos.

Outro exemplo é o Cálcio, que também faz interação com a vitamina D, que em sua presença aumenta em 30 a 40% a absorção do cálcio.

E como fazemos para aproveitar melhor esses nutrientes?

Absorção do Ferro pelo organismo Acerola, goiaba, kiwi, morango, laranja, goji berry, cranberry são algumas frutas que podem ajudar nesse processo.

Absorção do Ferro pelo organismo

Acerola, goiaba, kiwi, morango, laranja, goji berry, cranberry são algumas frutas que podem ajudar nesse processo.

Pensando nessas interações é preciso

Sempre oferecer na alimentação infantil após as principais refeições (Almoço e Jantar) frutas ricas em vitamina C. Acerola, goiaba, kiwi, morango, laranja, goji berry, cranberry e caju. Isso ajudará na absorção do Ferro pelo organismo.

Não oferecer alimentos ricos em cálcio, como queijos, leite batido com frutas e até mesmo a mamadeira próximo a estas principais refeições. Dessa forma, priorizando a absorção do ferro nas principais refeições.

Não oferecer chás nas principais refeições. Os taninos presentes no chá mate e preto, também diminuem a absorção do ferro;

Oferecer uma alimentação infantil rica em vitamina D como carnes, peixes e frutos do mar. Salmão, sardinha e mariscos, e alimentos como ovo, leite, fígado, queijos e cogumelos.

Por isso, apesar de poder ser sintetizada pela ação da luz solar na pele, é necessário assegurar a ingestão de alimentos ricos em vitamina D muito especialmente, no Inverno.

Não oferecer fontes de ferro junto com cálcio. Obedecendo a regra de que cada nutriente deve ser priorizado em diferentes horários. Por isso, o Ferro nas principais refeições e o cálcio nas refeições intermediarias.

Devemos nos atentar a estas interações, tanto as que diminuem a absorção, quanto as que aumentam. Através disso, é possível combinar os alimentos de uma melhor maneira e garantir o maior aproveitamento dos nutrientes disponíveis. Afinal, contribuindo para a saúde e bom funcionamento do organismo.

Deixe seu comentário ↓

Outros Posts

Leave a Comment

Leave A Comment Your email address will not be published