O que é o método BLW de introdução alimentar?

O que é o método BLW de introdução alimentar?

O que é o método BLW de introdução alimentar?

Chegaram os seis meses e, agora, a fase de alimentação complementar do bebê. “É só sentar o bebê, amassar a bananinha e vamos lá”. E se eu te contar que existe um mundo além das tradicionais papinhas? Qual não foi minha surpresa quando descobri, com meu filho mais velho, que existe um modelo diferente, o Baby-Led Weaning (BLW). Nós poderíamos compartilhar de todas as refeições – e da mesma comida – juntos!

O que é BLW

O baby-led weanig é uma abordagem da alimentação infantil no qual o bebê comerá sozinho a mesma comida da família quanto quiser, o que quiser, quando quiser e se quiser.

O nome foi cunhado pela inglesa Gill Rapley em seu livro Baby-Led Weanig: Helping Your Baby to Love Good Food. Nele, ela descreve o que muitas famílias já praticam sem saber: uma alimentação conduzida pela criança, de acordo com suas habilidades e necessidades. Se fossemos traduzir, seria exatamente essa expressão que daria o tom do modelo: Alimentação Conduzida Pelo Bebê.

Como funciona

No BLW o bebê come usando as próprias habilidades motoras, sob supervisão de um adulto: no começo, usando as mãos e, conforme adquire mais coordenação e interesse, talheres. A comida não é amassada ou triturada para que o bebê engula. Desde o primeiro dia, são ofertados alimentos em sua constituição ou receita original. Não há papinhas, colheradas na boca nem quantidades mínimas. O que se adaptam são os formatos e os temperos (quanto mais natural, melhor).

É mais simples do que parece:

 

BLW Rebeca saboreia seu brócolis seguindo ensinamentos do BLW!

BLW

Rebeca saboreia seu brócolis seguindo ensinamentos do BLW!

Alimentando o bebê pelo BLW. Blog da MOOUI
Colhendo frutos a longo prazo

Bebês pequenos, entre 6 e 9 meses, conseguem agarrar coisas, então nessa fase, os alimentos são ofertados em pedaços mais ou menos do tamanho do punho dos bebês, como frutas fatiadas, tiras de carne e legumes cozidos. Vale começar por qualquer grupo alimentar!

Bebês maiores, que já fazem o movimento de pinça, por volta dos 9 meses, já passam para todo tipo de refeição porque conseguem manipular pequenos pedaços. É a hora ideal do feijão, arroz, carne moída ou desfiada, frutas menores partidas ao meio e por aí vai.

6 a 9 meses:

Habilidade predominante: agarrar com todo a mão

Apresentação dos alimentos: pedaços do tamanho do punho do bebê (ou do tamanho de 1 dedo), em tira ou em palitos

Sugestões de alimentos: banana com parte da casca, fatias de pera madura, omelete em tiras, carne de panela, legumes cozidos, palitos de cenoura cozida

A partir dos 9 meses (ou do movimento de pinça)

Habilidade predominante: pegar pedacinhos, fazendo pinça com polegar e indicador

Apresentação dos alimentos: alimentos picadinhos, desfiados, grãos e leguminosas cozidos, alimentos ovais partidos ao meio em longitudinal

Sugestões de alimentos: carne moída, frango desfiado, arroz temperado, feijão, tomate cereja ou uvas partidas ao meio

Rola exploração, rola descoberta, rola sujeira (vão rolar fotos ótimas)! Mas rola muita satisfação e um bebê em conexão consigo.

Dicas de segurança

O BLW é seguro. O bebê deve estar sentado, assistido e levar comida no formato adequado para a boca. Isso quer dizer que alimentos rígidos como sementes devem ser evitados. Alimentos pequenos e ovais, como uvas e tomatinhos, devem ser cortados ao meio, no comprido. O engasgo é um risco presente, mas também o é com líquidos, sólidos ou papas e precisa de intervenção. Mas, se ele fizer um gag reflex, uma ânsia (que parece com engasgo mas é bem sonoro) não se apavore: é um reflexo de proteção comum, esperado, dura poucos segundos e expele o alimento; a gente só não o percebe na colher com papinha porque o anulamos para que o bebê engula.

Benefícios do método

É uma abordagem com muitos benefícios para o bebê. Ele come exatamente o que precisa, ou seja, continua fazendo a autorregulação em sintonia com seus sinais de fome e saciedade, assim como durante a amamentação. A longo prazo, isso é importantíssimo para a prevenção da obesidade.

Como pode explorar os alimentos com liberdade, o bebê pode extrair diversos aprendizados sensoriais e motores: sentir a textura macia de uma fruta, perceber como um legume cozido pode ser firme por fora e desmanchar na boca, perceber diferentes cores e aromas a depender da preparação, identificar os alimentos em sua essência, treinar força, pressão, coordenar o que vê, como pegar, como manter isso na boca.

É um universo todo em suas mãos. Além disso, pelo BLW o bebê pode treinar a mastigação desde o início da introdução alimentar. E, por fim, o ato de comer em família auxilia na aquisição de linguagem e imitação-aprendizado de modelos sócio-culturais.

Como começar

Essas dicas valem para bebês em desenvolvimento padrão, nascidos a termo, ok?

Aguarde os 6 meses e sentar sozinho sem apoio. Pense o cardápio de forma que contenha alimentos que o bebê possa manusear na sua idade. Sente o bebê com vocês desde o primeiro dia, na refeição que desejar. Oferte o alimento para ele: deixe ao seu alcance para que ele pegue e explore sozinho. Leia sobre “gag reflex e engasgo”. Amamente em livre demanda ou mantenha a oferta da fórmula conforme prescrição. O aleitamento, materno ou artificial, continua responsável pela maior parte da nutrição do bebê até o primeiro ano, tempo suficiente para que a maioria dos bebês já tenha compreendido o ato de comer e comece a ingestão de um volume maior.

O que esperar

Rola exploração, rola descoberta, rola sujeira (vão rolar fotos ótimas)! Mas rola muita satisfação e um bebê em conexão consigo.

O olhar terno, paciente e positivo para essa relação são os pilares para administrar a expectativa dos pais, afinal, para o bebê, tudo está indo bem desde o começo, pois cada etapa é parte do processo de se alimentar!

Para saber mais sobre o BLW

Quem se animou mas ainda não tem o livro, pode encontrar um guia básico de BLW, da própria Gill Rapley.

No Brasil, você pode consultar o posicionamento da Sociedade Brasileira de Pediatria sobre o BLW aqui.

Para aprender um pouco mais sobre o reflexo de gag e engasgo, leia o material da fonoaudióloga Aline Padovani.

 

Bom BLW!

 

Deixe seu comentário ↓

Outros Posts

2 Comments

  • Boa tarde!!
    Sou aluna do Curso de Nutrição!
    Vi essas postagens e fiquei bem interessada em fazer o meu Trabalho de Conclusão relacionado a esse método! Será que teria como me dar algumas dicas
    Desde já agradeço!

    • 2 anos ago

      Oi! Oba! Vou adorar compartilhar mais com você. Indico/indicamos o livro “Baby Led Weaning: desmame guiado pelo bebê” da Gill Rapley e fico à disposição caso queira me mandar um e-mail oficinablw@gmail.com

Leave a Comment

Leave A Comment Your email address will not be published