Receita de bolo de banana com cacau

Você acha difícil agradar o paladar das crianças com alimentos saudáveis? A convite da MOOUI, a Fernanda Fontoura, do Comidinhas de Diana, trouxe nesse post uma receita de bolo de banana com cacau, que além de ser uma opção ótima para a saúde é uma delícia!

Read More

Benefícios do BLW

Benefícios do BLW

Texto de Melina Caldani

O BLW é uma abordagem em que o bebê controla se, quando e quanto comer e come o mesmo que a família desde o início da introdução alimentar, aos 6 meses. Não é necessário dar a comida nem fazer papinhas.

Os benefícios dessa prática estão sendo cada vez mais descritos e difundidos. Mas praticar o baby-led weaning vai muito além de permitir que a criança use as mãozinhas para comer.

Você conhece os benefícios de deixar o bebê conduzir a própria alimentação?

  • O BLW segue o fluxo de desenvolvimento da própria criança. Ela começa a comer de acordo com suas habilidades e no seu ritmo, com oportunidades de aprender por imitação e com as próprias experiências.
  • O bebê que come conforme sua fome e saciedade mantém um importante equilíbrio de regulação que previne doenças como obesidade e transtornos alimentares.
  • Por poder explorar alimentos em sua apresentação ou receita original, ainda que adaptados no formato ou cozimento, o bebê tem mais oportunidades de praticar a mastigação desde o primeiro dia.
  • Diferentes pesos, formas, texturas, cores e sabores são fontes de aprendizados sensoriais e um forte estímulo para aprimorar a coordenação a cada refeição.
  • Comer é nutrição mas também é socialização. No BLW, o bebê é incluído nas refeições familiares. Esse comportamento é incentivado porque, além de promover saúde, fortalece a autoconfiança do bebê.
  • A família pode usufruir da mesma refeição, no mesmo momento, o que pode ser prático na correria do dia a dia.

A essência é que o BLW gira em torno da confiança nas capacidades do bebê, mas essas bases podem ser aplicadas em todas as abordagens. Conheça os formatos pra cada idade, prepare-se pra um pouco de sujeira e diversão e bom BLW!

Estas informações não substituem a orientação individualizada pelo profissional.

FONTES:

  • MURKETT, Tracey; RAPLEY, Gill. Baby-led Weaning: Helping Your Baby To Love Good Food. Londres, Inglaterra: Vermillion, 2008.
  • Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde da criança: aleitamento materno e alimentação complementar. Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. 2. ed. Brasília : Ministério da Saúde, 2015.

Restaurante No restaurante, seu bebê é um clientinho! Não é favor. Ele merece uma cadeirinha, um pratinho, e, se precisar, peça alguma adaptação no tempero direto pra cozinha. Os restaurantes lidam bem com isso.

Restaurante

No restaurante, seu bebê é um clientinho! Não é favor. Ele merece uma cadeirinha, um pratinho, e, se precisar, peça alguma adaptação no tempero direto pra cozinha. Os restaurantes lidam bem com isso.

O BLW fora de casa

Tudo estava bem decidido quando a opção pelo baby-led weaning chegou. Vamos promover autonomia, deixar comer do jeito que conseguir! Cada pedaço de banana um post #blwdobebê. O bastidor que talvez não tenham contado direito é que faz muita bagunça no começo, o que significa várias refeições em que há mais abacate no cabelo e tomatinho no chão do que dentro da barriguinha. Fora isso, não pode sal, não pode açúcar, não pode tempero pronto, não pode óleo, não pode, não pode, o que pode??? Desde então, eu imagino, quantos convites recusados, quanto passeio adiado.

Acredite em mim: tenho algumas dicas ótimas para lidar com isso.

A primeira, adivinhe: tenha calma porque vai passar! No BLW a sujeira é no começo, porque bebê é estabanado mesmo. Mas você mal vai lembrar quando aquele bichinho de 10 meses começar a tentar usar o garfo!

A segunda é: saia! Passeie! Use a criatividade! Vocês merecem isso!

Opte por restaurantes que tenham buffet ou cardápio de saladas cozidas. Legumes cozidos e omeletes, são ótimos aliados nessa fase inicial. São fáceis de comer, são acessíveis e fazem menos sujeira. Se o local não tiver nada adequado, sempre tem a opção de dar a comida antes de sair e levar alguma frutinha de casa.

Evite comidas pastosas e com molho.

No restaurante, seu bebê é um clientinho! Não é favor. Ele merece uma cadeirinha, um pratinho, e, se precisar, peça alguma adaptação no tempero direto pra cozinha. Os restaurantes lidam bem com isso.

Num evento ou em outra casa, seu filho é um convidado. Não se desculpe pelo que ele está aprendendo.

Deixe sujar. Deixe cair. Leve um babador, um paninho ou lenço umedecido e, a depender do menu, uma troca. Ao final, ensine sobre colaboração: com um guardanapo, recolha os excessos e coloque no prato que será retirado.

Eu tenho certeza que essas dicas irão facilitar, mas leveza é essencial. Passa rápido, então, permitam-se!

Deixe seu comentário ↓

Outros Posts

1 Comment

  • 1 ano ago

    Tenho uma dúvida, neste método não é mais fácil engasgar??

Leave a Comment

Leave A Comment Your email address will not be published